fbpx
Home Noticias Gastos com home office devem ser ressarcidos pelo empregador, diz juíza

Gastos com home office devem ser ressarcidos pelo empregador, diz juíza

Despesas geradas pelo trabalho remoto, como a compra de equipamentos, devem ser ressarcidas pelo empregador. O entendimento é da juíza substituta Isabela Parelli Haddad Flaitt, da 2ª Vara do Trabalho de São Caetano do Sul (SP).

Ela ordenou que a Via Varejo, empresa de comércio varejista responsável por redes de lojas como as Casas Bahia e Pontofrio, indenize um empregado que comprou equipamentos para poder trabalhar em regime de home office. A decisão é desta terça-feira (13/4).

Segundo o processo, o empregado gastou cerca de R$ 2 mil com um aparelho celular, headset, monitor, entre outros itens, além dos custos com energia elétrica e internet. Ele terá todo o gasto devolvido.

“Resta incontroverso que o reclamante laborou em sistema de home office e que se comprometeu com gastos para sua implementação, conforme dispõem alguns dos comprovantes de gastos juntados”, afirma a decisão.

“Ademais”, prossegue a juíza, “não houve a demonstração por parte da reclamada no sentido de que forneceu, ainda que em comodato, os equipamentos e meios adequados para que o obreiro desempenhasse de modo satisfatório o seu labor”.

A decisão cita os artigos da CLT que dispõem sobre o tele trabalho. Segundo o artigo 75-D, a aquisição, manutenção ou fornecimento de equipamentos e infraestrutura devem ser previstas em contrato.

Também menciona o artigo 4º, parágrafo 4, “i”, segundo o qual o empregador “poderá fornecer os equipamentos em regime de comodato” na hipótese de o empregado não ter equipamentos e infraestrutura necessária para a prestação do tele trabalho.

Clique aqui para ler a decisão
1000766-98.2020.5.02.0472

Share:

You may also like